Minha família

Minha família
Turma da pesada!!!!

Seguidores

Essa aqui sou Eu!!!!!

Minha foto
Tenho 43 anos, pinto, bordo, costuro e ainda trabalho fora. Comecei cedo a brincar com artesanato,Meu primeiro trabalho nunca esqueci, um beija flor alaranjado(so tinha um vidro de laranja e um de preto) mas acho que ficou interesante pois minha mãe me encheu de tinta e pinceis, tinha 12 anos e pintava com uma furia. naquele tempo não havia variedade de revista, só riscos que comprávamos na papelaria. pintei com a cara e a coragem por 6 anos até que fui fazer curso na profissional ai endoideci fiz pintura, arte aplicada, flores, bordado a mão, corte costura tudo que aparecia eu encarava. Fui seguindo o artesanato por todos esses anos, uma aulinha aqui, uma revista ali, tudo que aparece-se na tv. Até que achei a net, ai pirei de vez, todo dia acho algo novo que com um pouquinho de paciência consigo aprender. Sou isso uma Artesã com muito orgulho!!!!!

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Enfeitando a Arvore!!!!

Ontem foi dia de bolachas hoje são as bolinhas da arvore que tomam conta da mesa.
Atualmente são 3 arvores pra ganhar um enfeitinho novo todo ano.
Comecei com a da minha mãe depois a da minha sobrinha e agora finalmente a minha também esta na fila.
Comecei a tradição a 17 anos  no primeiro natal de minha sobrinha Karolliny.
Compramos a Arvore e saiamos toda semana pra comprar uma coisinha pois a arvore estava pelada.
Ai gostei tanto que tomei conta da arvore da minha mãe e todo ano faço ou compro algo novo que vai se juntando a decoração.
Quando me mudei um mês antes do natal a primeira coisa que fiz foi montar uma arvore que dessa vez não veio pelada. rsrsr trouxe alguns dos enfeites da minha mãe, comprei alguns e fiz outros.
Agora é a vez das bolinhas.

Material: Bolas de isopor de 75 mm
               Retalhos de tecido de natal
               Fita bebe combinando, cordão dourado, botoes alfinetes sem cabeça.
               Tesoura.
Azul fiz pra mim e a vermelho pra minha sobrinha .
Neste link aqui vc encontra o passo a passo.
Mãos a obra que ainda da tempo.


quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Esquentando o forno pro Natal

Ta ainda falta Muito pro Natal( Sera?)
Mas ja começa a pipocar por aqui uma leva de presentinhos (dias dos professores, amigas e afins).
Como não sou tradicional nem nada la vai uma receita de família, saída do caderno de minha avó  a muito tempo. A velhinha ficou muito orgulhosa de passar uma receita tão antiga adiante.
Bolacha de Natal:
1 Xícara de nata ( Pode ser aquela de pacotinho do supermercado)
1 Xícara de manteiga (de novo a no supermercado!!)
4 Xícaras de açucar.
1/2 copo americano de leite
2 Colheres de Sal Amoníaco
8 ovos
Trigo
Leve o copo de leite para amornar e desmanche nele o sal amoníaco (Cuidado esse negocio fede!!!)
Na bacia coloque os ovos o açúcar, a nata, e a manteiga amolecida. Va misturando e incorporando o leite, formara uma massa mole. Coloque o trigo aos poucos até formar uma massa elástica.Abra com rolo e corte com cortadores ou mesmo um copo. Asse em forno pre aquecido( Aqui pus o forno em 300 com dourador ligado e fiquei cuidando até ficar dourado. depois de frias confeitei com glace real ( Aquele de saquinho que compro na casa de festas) colorido.
Gostou copia a receita e depois me conta.



domingo, 16 de novembro de 2014

Manual prático para Filhos de primeira viagem, por Estéfi Machado

O texto a seguir não é meu, mas não resisti. Leia e depois me diga se não é delicioso.
Serve pra todo mundo que como eu tem um filho ou até um netinho de primeira viajem em casa.
Estéfi Machado é uma pessoa impar, dona de um blog muito divertido que vale a pena conhecer.
A final do texto segue link aproveite e vá visitar.



Manual prático para Filhos de primeira viagem, por Estéfi Machado *
{ Como brincar com adultos em 10 passos }

Muitas vezes os filhos de primeira viagem têm certa dificuldade para brincar com os adultos da maneira mais adequada.
Para que sejam momentos prazerosos e de qualidade, é preciso entender como funciona esse ser em formação, o adulto.
Aqui vão dicas de como conseguir aplicar técnicas simples e conseguir com que esse momento aconteça frequentemente na sua rotina!

1. A primeira dica é:
Nunca chegue para o adulto pulando e gritando a frase "QUER BRINCAR COMIGO?"
Isso pode causar certa ansiedade e desconforto, e ele pode travar no início do que poderia ser uma potencial brincadeira.
Há frases mais sutis para conseguir isso, como por exemplo: "VEM VER UMA COISA AQUI NO MEU QUARTO", ou "OLHA O QUE EU INVENTEI HOJE NO TAPETE DA SALA!". Dessa maneira você atrai o adulto para o local da brincadeira naturalmente.

2. Estando no local da brincadeira, arrume um jeito de manter o adulto no seu patamar. Se estiver no chão, faça com que ele sente, se estiver numa mesa, não deixe que ele fique em pé apenas observando.
Dessa maneira ele se sente parte da cena.
Outra coisa importante: nessa fase os adultos precisam ter uma função. Mantenha suas mãos ocupadas com giz de cera ou blocos de montar e faça com que sua participação seja importante na brincadeira, assim ele se sente confiante e imprescindível!
Vale usar palavras de incentivo para que ele saiba que está conseguindo!

3. Uma vez com as mãos ocupadas, certifique-se de afastar todos os objetos perigosos do ambiente.
Adultos são altamente dispersos, e tendem a levar tudo que é aparelhinho retangular e luminoso para a boca, ouvidos e principalmente para a ponta dos dedos!
Pode parecer cuidado excessivo, mas as maiores tragédias com adultos acontecem em segundos, você se distrai e quando vê, já perdeu pro celular!
Para evitar acidentes, mantenha os objetos perigosos em lugares onde não possam ser alcançados, o que deve ser feito de forma discreta, para evitar um estresse desnecessário.

4. Durante a brincadeira mantenha sempre o contato físico com o adulto. O toque, beijos e abraços reforçam a importância dele ali.
Mas se você sentir um clima de cansaço no ar, lembre-se de NÃO fazer contato visual! O adulto é sedutor, ele vai tentar lançar um olharzinho de gato de botas e você pode cair na dele!

5. Se a brincadeira for longa, certifique-se de que o adulto esteja bem alimentado. Um adulto com fome pode ficar altamente irritado e abandonar a brincadeira!
Se for preciso, faça uma pausa para um lanche, mas lembre-se de acompanha-lo, ou ele poderá iniciar outra atividade no caminho! Lembre-se, os adultos são dispersos, mas não fazem por mal, é da natureza deles!

6. Uma regra muito importante, vital: NUNCA, JAMAIS acorde um adulto para brincar! Um adulto com sono é pior do que dois com fome.
Na hora você vai achar bom que ele acordou pra ficar com você, mas logo depois vai ver que as horas de mau-humor irritadiço e falta de energia não valem a pena!

7. É importante também saber que todo adulto tem e deve ter sua rotina.
É dessa forma que ele se sente seguro, pertencedor de um lugar.
Não é aconselhável estimulá-lo quando ele estiver no meio de suas atividades vitais, como por exemplo lendo jornal, vendo jogo na TV, fazendo cocô ou conversando com suas tias no telefone!

8. Quando você perceber que o adulto já se entregou ao momento da brincadeira, proponha algo que você saiba que ele realmente goste!
Não adianta chamar sua tia pra brincar de Hot Wheels ou seu padrinho pra fazer penteados na Barbie, você pode gastar fichas à toa!

9. Outra coisa que poucos filhos de primeira viagem sabem é que os adultos gostam de conversar! Sim! E muito!
E você pode falar de igual pra igual com eles, apesar de não saberem muito bem como se expressar, eles já conseguem entender certas palavras com clareza!
Conte sobre seu dia, a escola, a pracinha, os amigos, a babá, isso reforça os vínculos entre vocês, criando cumplicidade.
Não importa se ele não entender tudo que você disser, ele está ouvindo!

10. E por fim, tenha paciência!
Os adultos estão aprendendo, e faz parte do processo errar muitas vezes.
No começo é difícil, mas fazendo da brincadeira parte da rotina, quando você menos esperar, ele mesmo vai dar seus primeiros passinhos trêmulos em direção ao tapete da sala e vai balbuciar docemente: "QUER BRINCAR COMIGO?"

* Estéfi Machado é autora do blog www.estefimachado.com.br , mãe de um filho de primeira viagem, e terceira filha de uma viagem de 5, por isso sabe muito bem como brincar.

domingo, 9 de novembro de 2014

Pegadas na areia!!

Uma noite eu tive um sonho...
Sonhei que estava andando na praia
com o Senhor
e no céu passavam cenas de minha vida.
Para cada cena que passava,
percebi que eram deixados dois pares
de pegadas na areia:
um era meu e o outro do Senhor.
Quando a última cena da minha vida
passou diante de nós, olhei para trás,
para as pegadas na areia,
e notei que muitas vezes,
no caminho da minha vida,
havia apenas um par de pegadas na areia.
Notei também que isso aconteceu
nos momentos mais difíceis
e angustiantes da minha vida.
Isso aborreceu-me deveras
e perguntei então ao meu Senhor:
- Senhor, tu não me disseste que,
tendo eu resolvido te seguir,
tu andarias sempre comigo,
em todo o caminho?
Contudo, notei que durante
as maiores tribulações do meu viver,
havia apenas um par de pegadas na areia.
Não compreendo por que nas horas
em que eu mais necessitava de ti,
tu me deixaste sozinho.
O Senhor me respondeu:
- Meu querido filho.
Jamais te deixaria nas horas
de prova e de sofrimento.
Quando viste na areia,
apenas um par de pegadas,
eram as minhas.
Foi exatamente aí,
que te carreguei nos braços.

Numa tabuinha de pinus  serigrafada li pela primeira vez esse poema.
Adolescente ganhei de presente.
Mais uma lembrança que cupins comeram rsrsr parece piada mas é verdade.
De la pra ca sempre que olhei pra traz vi nitidamente os momentos em que fui carregada. Olhe vc também e reflita esses momentos.


terça-feira, 4 de novembro de 2014

Desiderata

Viva tranquilamente, por entre a pressa e os ruídos, e lembre-se de quanta paz há no silêncio. Tanto quanto possível, sem se render, esteja em bons termos com as pessoas. 
Diga sua verdade calma e claramente, e ouça os outros, mesmo os mais medíocres e ignorantes – eles também têm a sua história.

Evite as pessoas espalhafatosas e agressivas, pois essas são um insulto ao espírito. Não se compare com os outros, para não se tornar vaidoso ou amargo, e saiba: sempre haverá pessoas melhores e piores que você. Desfrute tanto de suas realizações quanto de seus planos.
Cultive seu trabalho, mesmo que ele seja humilde; esse é um bem real, frente às variações da sorte. Seja cauteloso em seus negócios, pois o mundo é cheio de armadilhas. Mas não deixe que isso o torne cego para a virtude, que está sempre presente; muitas pessoas lutam por ideais nobres e, por toda a parte, a vida é sempre exemplo de heroísmo.
Seja sempre você mesmo. E sobretudo nunca finja afeição. Nem seja cínico em relação ao amor, pois, apesar de toda a aridez e desencanto, ele é tão perene quanto a relva.
Aceite serenamente os ensinamentos do passar dos anos, renunciando suavemente àquilo que pertence à juventude. Fortaleça seu espírito para que ele possa protegê-lo diante de uma súbita infelicidade. Não antecipe sofrimentos pois muitos temores são apenas fruto do cansaço e da solidão. Mesmo seguindo uma disciplina rigorosa, seja leniente consigo.
Você é filho do Universo, tanto quanto as árvores e as estrelas; e tem o direito de estar aqui. E mesmo que isso não seja muito claro para você, não tenha dúvida de que o Universo segue na direção certa.
Portanto, esteja em paz com DEUS, não importa a maneira como você O concebe, e sejam quais forem as suas lutas e aspirações, na terrível confusão que é a vida, fique em paz com sua alma.
Pois, apesar de toda a falsidade e sonhos desfeitos, este ainda é um lindo mundo. Seja cauteloso. Lute para ser feliz.


Quando adolescente encontrei esse mesmo texto datilografado ( é sou do tempo da datilografia!!)com tinta verde embaixo de uma carteira na minha sala de aula.

Naquele tempo não tínhamos blog mas sim agendas recheadas de recortes, fotos , papel de bala. E foi la que guardei minha Desiderata com muito carinho. Chorei quando descobri que os cupins comeram tudo.

A lenda era que o texto havia sido encontrado em uma igreja muito antiga e vinha rodando o mundo.Hoje dizem que é de um poeta alemão Max Ehrmann.Não me interessa sua origem mas sim o bem que fez a mim e a uma geração.
Leia e pense se não vale a pena.