Minha família

Minha família
Turma da pesada!!!!

Seguidores

Essa aqui sou Eu!!!!!

Minha foto
Tenho 43 anos, pinto, bordo, costuro e ainda trabalho fora. Comecei cedo a brincar com artesanato,Meu primeiro trabalho nunca esqueci, um beija flor alaranjado(so tinha um vidro de laranja e um de preto) mas acho que ficou interesante pois minha mãe me encheu de tinta e pinceis, tinha 12 anos e pintava com uma furia. naquele tempo não havia variedade de revista, só riscos que comprávamos na papelaria. pintei com a cara e a coragem por 6 anos até que fui fazer curso na profissional ai endoideci fiz pintura, arte aplicada, flores, bordado a mão, corte costura tudo que aparecia eu encarava. Fui seguindo o artesanato por todos esses anos, uma aulinha aqui, uma revista ali, tudo que aparece-se na tv. Até que achei a net, ai pirei de vez, todo dia acho algo novo que com um pouquinho de paciência consigo aprender. Sou isso uma Artesã com muito orgulho!!!!!

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Um conto propício para esta época do ano que vale a pena compartilhar.
Paul está sentado nas pedras frias da escadaria da Igreja de São Tiago, numa pequena cidade da Baviera (Alemanha). Como sempre, encontra-se ali pedindo esmolas.
Antes das Missas, abre a porta da igreja para os fiéis e lhes sorri amavelmente, deixando ver uma boca já praticamente sem dentes.
Ele tem 50 anos e faz parte daqueles mendigos sem teto que lutam para sobreviver. Seu corpo está consumido não somente pelo frio e pela fome, mas também pelo excesso de álcool.
Parece muito mais velho do que é na realidade. Se ao menos tivesse forças para lutar contra este vício, pensa ele continuamente… E faz o firme propósito de parar de beber.
Mas quando a noite chega e com ela a lembrança de sua família, perdida num trágico acidente, ele não resiste e recorre ao consolo da garrafa. O álcool amortece então o vazio em sua alma, pelo menos por um curto espaço de tempo.
A garrafa de vinho é sua fiel companheira e a cirrose do fígado e outras doenças vão paulatinamente consumindo seu corpo. A cor de sua face levanta suspeitas nada boas.
Paul tornou-se parte integrante da escadaria da igreja na ótica dos habitantes do bairro, mais ou menos como se fosse uma estátua. E desta forma eles o tratam. A maior parte mal lhe presta atenção. E os que ainda se dão conta dele se perguntam até quando resistirá.
O pároco e a ajudante de pastoral ainda se preocupam com ele. Mas, sobretudo, a Irmã Petra, uma missionária jovem que vem todos os dias visitá-lo.
Ele se alegra com a visita da freira, que sempre lhe traz algo para comer. Porém até mesmo esta religiosa não consegue tirar Paul da rua.
Nem sequer na casa paroquial ele entra, seja para comer, seja para se lavar.
Todas as noites, quando escurece e ninguém mais o vê, Paul esgueira-se na igreja vazia e de luzes apagadas. Senta-se então no primeiro banco, bem diante do Tabernáculo.
E aí fica em silêncio, quase sem se mover, por cerca de uma hora. Depois se levanta e sai arrastando os pés pelo corredor do centro, passa pela porta principal e desaparece na escuridão da noite.
Para onde? Ninguém o sabe. No dia seguinte, porém, lá está ele sentado novamente na escadaria, diante do portal da igreja.
E assim passavam os dias. Certa vez a Irmã Petra lhe perguntou:
- Paul, vejo que você entra na igreja todas as noites. O que você faz aí tarde da noite? Você reza por ocaso?
- Não rezo. Respondeu Paul.
- Como é que poderia rezar? Já não rezo desde o tempo em que era menino e ia às aulas de religião; esqueci todas as orações. Não me lembro mais de nenhuma. O que faço na igreja? É muito simples. Vou até o Tabernáculo, onde Jesus está sozinho em seu pequeno sacrário, e Lhe digo: ‘Jesus, sou eu, o Paul. Vim Te visitar’. E fico um pouquinho, a fim de que pelo menos alguém Lhe faça companhia”.
Na manhã do dia de Natal, o lugar que Paul ocupou durante anos a fio está vazio. Preocupada, a Irmã Petra começa logo a procurá-lo. E acaba por encontrá-lo no hospital que fica perto da igreja.
Nas primeiras horas da madrugada alguns passantes o haviam encontrado sem sentidos sob uma ponte e chamado a ambulância. Paul está agora no leito de doentes.
Ao vê-lo a missionária tem um choque. Paul está ligado a vários tubos, sua respiração é fraca. Sua face tem a cor amarelada típica dos moribundos.
- A senhora é parente dele?
A voz do médico arranca a Irmã Petra de seus pensamentos.
— Não, mas vou cuidar dele, responde ela espontaneamente.
— Infelizmente não há muito que fazer, ele está morrendo. O médico meneia apenas a cabeça e sai.
A Irmã Petra senta-se perto de Paul, toma sua mão e reza longamente. Depois, tristonha, retorna à casa paroquial.
No dia seguinte volta novamente ao Hospital, já preparada para receber a má notícia da morte de Paul…
— Não, o que é isso?
Ela não crê no que seus olhos vêem. Paul está sentado, ereto em sua cama, com a barba feita. Com olhos bem abertos e vivos, ele vê com alegria a freira que se aproxima. Uma expressão de inefável alegria cintila de sua face radiante.
Petra mal acredita no que está vendo e pensa:
— É este realmente o homem que ainda ontem lutava contra a morte?
— Paul, é incrível o que se passou. Você está praticamente ressuscitado. Você está irreconhecível. O que aconteceu com você?
— É, foi ontem à noite, pouco depois que você foi embora. Eu não estava nada bem. Porém, de repente, vi alguém de pé junto à minha cama. Belo, indescritivelmente esplendoroso… Você não pode nem imaginar! Ele sorriu para mim e me disse: “Paul, sou eu, Jesus. Venho te visitar“. 
A partir desse dia Paul não tomou mais sequer uma gota de álcool.
A Irmã Petra lhe conseguiu um quartinho na casa paroquial e um emprego de jardineiro. A sua vida transformou-se inteiramente desde aquele Natal.
Paul encontrou novos amigos na paróquia. E, sempre que pode, ajuda a Irmã Petra em seus afazeres. Uma coisa, porém, permaneceu a mesma:
Quando anoitece, Paul esgueira-se na Igreja, assenta-se diante do Tabernáculo e diz: “Jesus, sou eu, o Paul. Vim Te visitar”.
Autor: Jürgen Wetzel. Traduzido por Renato Murta de Vasconcelos. 
Conto publicado in Wöchentliche Depesche christlicher Nachrichten, RU 50/2010, apud “Catolicismo” – Extraído do blog Luz de Cristo

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Bernado e Bianca!!

Sesta-feira véspera de dia das mães. Marido chega todo bobo com uma sacolinha das lojas americanas. -Te comprei um presentinho. Na sacola um par de pantufas de sapinho . Fiquei feliz, toda boba  rompi o lacre e
calcei meus sapinhos, tudo certo fui pra cama. Sábado de manhã,  frio, levantei  atras delas e voltei pra cama. Ai começa a piada, olhando bem desconfiei do tamanho,  na hora de conferir um pé é 36/37 e o outro38/39. Marido arrasado queria trocar, eu nem pensei nessa hipótese. 
Demorei pra ganhar e pra mim é muito simples de resolver: o pé maior é o Bernado e o menor a Bianca ( atualmente ela usa um lacinho cor de rosa pra combinar com meu pijama.)
.
Como os pés vieram presos por um lacre acredito que o erro ocorreu na fabrica.
Meu gato coitado ficou chateado mas eu adorei assim posso me divertir contando minha historia a todos.

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Mega blogagem de Receitas- Ingrediente magico: Queijo.

Meu e agora! Adoro queijo mas nunca fiz uma receita só com ele
Esse troço pra variar ta atrasado.
Mas pra não perder a brincadeira fiz tomates recheados com queijo e carne moída.
Refoguei a carne com cebola de cabeça, sal temperado,cebolinha, brócolis, cenoura ralada milho e ervilhas.
Cortei a tampa de 4 tomates(2 pra mim!!!!) tirei o miolo, temperei com sal e deixei escorrendo de boca pra baixo numa peneira.
Cortei queijo mussarela em cubinhos pequenos.
Montei assim: carne no fundo do tomate, uma camada de queijo e mais carne bem apertadinho, coloquei queijo por cima, e levei ao forno pra assar. Ai cometi um pequeno erro. Fui amamentar o filhote e deixei marido cuidando do tomate. -Veja se o queijo ja esta dourado.
                                           - Táa.
                                           
                                          -Então desliga que tá pronto.
Depois desse dialogo fui arrumar a mesa e descubro umas coisas pálidas na forma. Podia ter assado mais um pouco mas ele tão preocupado com o futebol nem viu oque tinha na forma.
Da próxima eu acerto. Fiquei tão chateada que nem caprichei na foto.

terça-feira, 24 de julho de 2012

Sapato certo, hora errada!!!!!

Sapato certo ,hora errada. Vendo  a Mila do Casa Mila e seu sapato trocado lembrei de mim mesma. Imagina cena: A Cidadã aqui acorda as 5:30  se veste sonada e calça algo nos pés pois ainda tem que embrulhar o filhote pra só então embarcar no carro e sair pra trabalhar ( Ta certo que trabalho no predio da família, e tenho uma cama me esperando quando chego lá.) As 7:30 quando levanto pra trabalhar literalmente olha só o que eu tinha nos meus pés!!!
Bernado e Bianca
Pantufas de sapinho, sinceramente tava tão frio que  nem notei ,saltei na calçada com filhote nos braços e subi as escadas no escuro mesmo. A cama já estava pronta, deitei e apaguei.Rsrsrsrsr, no armário onde guardo algumas roupas só tinha um salto alto.O jeito foi esperar o supermercado abrir e comprar uma havaina. Pra não perder a piada ainda mostrei pros colegas de trabalho.
Quem nunca fez uma dessas???? pantufas, sapato trocado, toalha na cabeça, roupa do avesso. 
O  preço que pagamos por ter tanta coisa na cabeça!! Eu levo na piada e vc?

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Mega blogagem de Receitas- Receitas de Inverno

Me bobiei e não consegui participar do post sobre comida de São João mas essa aqui eu não pulo não!!!!
Meu prato favorito de inverno é entreveiro comida tipica da região serrana de Santa Catarina (Lages e pinhão Hummmm coisa boa) Lages eu não conheço ainda mas o pinhão sou fã desde que me entendo por gente.
Entreveiro
500gr de carne bovina cortada em cubos
300gr de linguiça calabresa cortada em rodelas
200gr de bacon
500gr de pinhões cozidos e cortados ao meio( sem as cascas)
2 pimento~eos verdes cortados( eu não usei)
2cebolas grande cortadas em 4 pedaços
2 tomates cortado em 4 pedaços.
2 cenouras medias cortadas em rodelas
1 cabeça de brocolis  separada em flores.
Num disco de ferro (pode ser panela)
refogue a carne previamente temperada, o bacon e a linguiça
Acrescente aos poucos nessa ordem: cenoura, pinhão. cebola, brocolis e por ultimo ao tomate. Eu gosto das verduras ao dente.
Acerte o sal e sirva acompanhado de arroz,  pão e salada.
Nessa quantidade alimenta 6 pessoas tranquilamente.
O pinhão é fruto da araucária um pinheiro tipico da região sul do pais.Fruto do inverno tem sua colheita protegida por lei.
Este texto faz parte da mega blogagem de receitas.


segunda-feira, 2 de julho de 2012

Fig e o banho!!!!

Outro dia  Ela acordou  eletrica, pôs aquele embrulho numa cesta encima da mesa da cozinha e foi pondo tudo pra rua, cadeiras,  tapetes, roupa pra lavar e eu só olhando tudo.(Esse foi meu grande erro).
 A certa altura quando já estava quase tudo pronto ( na visão dela e claro) Ela me olhou com um olhar estranho. Ai sobrou pra mim e eu nem fiz nada errado ainda!!!!Fig vem ca!!! eu muito tanso fui feito um cordeirinho. Quando vi estava numa gaiola de vidro ( Box do banheiro)gritando socorro e ela mexendo na gaveta traz dum sabonete. Pelo menos a água tava quente,  tentei escapar nas vezes que ela foi espiar o embrulho, mas o criatura rápida.
Resumo da opera depois de uma hora de esfregação, molho (palavras dela) e  enxague ela me soltou. Ai resolvi me vingar !!!!! Corri o mais que pude e fui parar no monte de argamassa, o felicidade deitei e rolei e ela nem ligou ainda riu de mim. Fiz escândalo pra nada agora tomo banho assim sempre senão não posso entrar em casa.
Descobri que o embrulho faz barulho.
Beijos do Fig!!!
Ps: Olha só eu filhotinho

sexta-feira, 29 de junho de 2012

Casa de ferreiro, espeto de pau!

Sentadinha no sofa ( marido diz que aquilo não pode ser chamado assim), pensei no dito popular e cheguei a conclusão: Escapei desse, minha casinha mais parece casa de boneca de tanto mimo  feito por mim. Uns estavam a anos guardados esperando por um lar outros tenho feito durante o sono do meu pequeno.
O pinguim era um sonho antigo até uns dias atras quando encontrei esse molde aqui. Fiz com tecido ´preto de pimentinhas que ja estava a anos guardado na gaveta. Deu um pouco de trabalho mais pra 1º  ficou lindo.
Os vazinhos fiz pra fazer companhia ao bichinho que ficou muito só encima da geladeira.
 Esse é dos trabalhos guardados a tempo. Pintura minha e croche da minha mãe.
Matrioscas que fis prum Sal de dia das mães ganhou lugar especial na cristaleira.
E tem muito mais que vou mostrando aos poucos.

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Fig e o lixeiro


Voltei!Queria falar do lixeiro. Todo mundo reclama que mexo no lixo. Mas esquecem de por ele num lugar seguro. Eu não tenho culpa se ele não quer brincar comigo. Eu chamei e ele não disse não, então entendi que podia mexer nele.
Outro tanso em minha vida (lembram do carvão né). Desta vez achei que ia ser castigado, mas a amiga disse que não podia me castigar, pois eu não saberia o porquê do castigo!! Acho que ela quer me pegar em flagrante.
O amigo ficou fulo, mas catou tudo (fiz um trabalho ótimo, tinha lixo até no lado de fora do portão Au, au, au). Pelo que entendi Ela já sabia de minha arte, só não sei como?
Chegou e já entrou, nem prestou muita atenção em mim. Aquele embrulho, sempre o embrulho.
 Agora o lixo fica sempre no alto, eu chamo, mas o medroso não desse. Acho que ele é que levou a bronca. Ainda vou descobrir como Ela sabia do que fiz.
Au, au, au pra vcs.
Ass: Fig 

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Fig e saco de carvão!!!


Eu e o saco de carvão!
Minha amiga falou de mim outro dia então exijo direito de resposta.
Sabe o saco de carvão, ele tava aqui olhando pra mim e eu pra ele.
Num momento de distração pulei sobre ele, o tanso nem se defendeu, não foi minha culpa se o saco tava podre e não aquentou a preção. Até que fiz um trabalho legal, espalhei carvão por toda a garagem. E a roupa do Caico quando ela pendurou eu vi que não estava bem limpa, lati, mas ela não me deu bola, então tirei do varal pra ela lavar novamente. Ficou bem mais limpa da 2ª vez, acho que o carvão ajudou a limpar. Eu gosto muito de meus amigos, mas passo o dia todo sozinho então pra não estressar faço algumas artes, coisa básica. Meu amigo fica zangado, mas sempre conto com a compreensão da amiga. Claro que agora que ela vem e vai sempre com aquele embrulho,  tem me dado menos atenção. Mas mesmo assim sempre me defende. (ainda descubro o que tem naquele embrulho)
Então foi isso o carvão me provocou e a roupa não estava bem limpa.
Gostei desse negocio vou vir mais vezes aqui!!!! Au, Au  pra todos.
Ass: Figueirinha (Fig pros amigos) 

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Fig e Eu!!!


Ta parecendo o nome daquele filme /livro, mas a única coisa em comum é a cor do cachorro (será mesmo) depois vcs me contam!!! Quando comecei minha casa uma vira lata resolveu que ia morar comigo, eu não dei muita bola e ela foi ficando. Uma noite fui ver a obra e achei-a com quatro filhotes.  Tá pensei: deixa eles ai depois vejo o que faço.
A obra andou e a família foi encolhendo, até que finalmente sobrou só um filhote de cor creme como o Marlei do livro. Os outros não sei como foram sumindo e a mãe foi abduzida depois de latir prum carro na rua.
Eu ainda não havia me mudado e não sabia como cuidar a distancia de um filhote de 40 dias. Sorte do Fig que a vizinha se compadeceu dele e cuidou uns dias.
Era lindinho, uma bolinha simpática que cresceu e me apronta cada uma. Quem o vê no sábado e domingo não acredita no furacão.
Já comeu duas vassouras, um rodo e um balde.     Adora o saco de carvão e recolhe a roupa do varal ( Claro que por sorte foi o uniforme do marido).  Come grilo e toma remédio (é só oferecer que ele come)
Quando o Léu nasceu ficou muito doente.  Foi saudade eu acho. Passou dias de molho dei remédio e nada. Até que ele destruiu o lixeiro. Tava curado.
Agora tá aqui bem lindinho,  deita aos meus pés e me obedece, mas em dia de banho , so falta gritar socorro.Quando conto ninguém  acredita.
Ele dá  trabalho  mas fico p*** quando dizem que tenho que me livrar dele. Adotei um vira lata ele é minha responsabilidade.
E só faz arte quando fica o dia todo sozinho.
Tem gente que acha  bonitinho leva pra casa e quando da problema deserta, isso é crime!!!!!!

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Mega Blogagem- Receita para agarrar o gato pela Barriga

Marido é criatura difícil!!!  Passei os últimos anos tentando descobrir do que o cara gostava. Ouvi cada uma:
 -Oque vc gostaria pro almoço?
- Qualquer coisa tá bom.
-Como assim???
- Qualquer coisa. Como  por que a gente tem que comer.
O luta ingrata, diziam que ele não gostava de lasanha, carne moída, bolo salgado, galinha ensopada e por ai a fora. Fui descobrindo que não era bem assim. Hoje só não consigo que ele coma o tal bolo salgado. Mas  o dilema continua quando pergunto o que ele gostaria.
Agora o  cidadão  resolveu me  surpreender. Tinha visitas e como moro no fim do mundo resolvi fazer um bolinho de Limão pro lanche. Até ai tudo bem. Não fosse o fato que ele comeu o bolo praticamente sozinho.
Lavando a forma ( sim ele lava louça) ouço  a pergunta: Quando vais fazer  de novo?? dei um pulo.
O cidadão passou a semana me cobrando um bolinho de limão. Não o agarei pela barriga. Mas um pedido  tão raro não pode ser negado.

Ingredientes:
1 pacote de bolo de limão
1 pacote de gelatina de limão
4 ovos
1 xícara de óleo
1 copo de iogurte
1 colher(sopa) de fermento em pó
Cobertura:
1/2 Lata de leite condensado batida com gotas de suco de 1 limão.
Preparo:
Na batedeira, bata as gemas com o iogurte. acrescente o pacote de bolo, a gelatina e o óleo e bata mais  um pouco. Retire da batedeira e adicione as claras em neve, misturando delicadamente. coloque em uma forma retangular, untada e enfarinhada. Leve ao forno preaquecido, em temperatura media.
retire do forno e fure com um garfo  . Com o bolo ainda quente, cubra com o leite condensado batido com o suco de limão.
Eu gosto muito mas ver o Gato pedir com tanta insistecia fez com que ele fique ainda melhor.
Essa receita faz parte da Blogagem coletiva  proposta pelo blog CasaMila. Passe lá e de uma olhada no que as meninas estão fazendo.


terça-feira, 5 de junho de 2012

SAL do dia das Mães 2ª Parte

Aqui estamos novamente. De posse do passo a passo agora só me restou arranjar um tempinho pra por a mão na massa. Como disse no outro post  existem varias versões sobre a origem dessa nossa amiguinha.Uma das lendas conta que um senhor que esculpia e vendia bonecas uma vez fez uma boneca tão bonita que não quis vendê-la, levou para a sua casa e colocou no seu criado mudo e deu o nome a ela de Matrioshka. Todas as noites antes de dormir, perguntava a Matrioshka se estava feliz. Até que em certa noite Matrioshka pediu um bebê. Então o senhor esculpiu uma boneca menor chamada Trioshka, serrou a Matrioshka e colocou o bebê dentro dela. Mas logo na noite seguinte, a Trioshka também pediu um bebê. E lá se foi o senhor e fez uma boneca e colocou dentro da Trioshka, desta vez a bebê se chamava Oshka. Assim seguindo o caminho das outras, na noite seguinte Oshka pediu um bebê e lá se foi novamente o senhor fazer mais um bebê. Só que desta vez pensando que isso não iria acabar mais, o senhor fez o bebê e desenhou rapidamente um bigode nele e o chamou de Ka, garantindo que seria homem e não iria pedir um bebê novamente.(Essa parte do conto saiu daqui.)

Comecei pelo pelo rostinho,  riscado no termo colante aproveite a hora de passar a roupa do Léo para fixa-lo no pano americano. Com marrom pintei o cabelinho  e preto usei para os olhos.
O corpo cortei 2 tiras  e montei o lenço e o vestido.  Prendi os rostinhos e enchi com plumante.
Agora é a vez dos enfeites . 1 flor em cada cabelo e um laço pro pescoço.
E estão prontas as minhas Matrioshka.
Adorei participar do SAL. Pena que não pude cumprir o prazo a risca mas sabe como é com filhote (hihihihi), quem sabe da proxima eu consigo.Parte do post já estava pronta.
Um beijo a todos.

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Manheeeeee!!!!!

Por 40 anos fui filha, Passei pela vida embaixo da asa de minha mãe. Vi as mudanças do mundo sempre pela ótica de filha e as vezes não entendia o temor de minha mãe pelos acontecimentos a nossa volta.
Sintia a angustia dela mas não compreendia.   Ficava sem também compreender quando ela dizia que ter filho é bom mas  é difícil. Pensava que tinha  conhecimento de sobra pra essa empreitada, mas agora que tambem sou mãe  é que entendi . Hoje  quando a vejo com  meu filho nos braços  a entendo.
Manheeee perdoa todas as vezes que ti fiz sofrer e magoei sem pensar.
Manheeee releve  vezes que não te entendi.
Manheeee não mude nunca.
Manheeee eu estou tentando ser igual a ti
Manheeee obrigado por tudo que me ensinastes.
Minha Mãe,Léo e eu.
Hoje minha mãe esta de aniversario. Peço a Deus  a graça de tela perto de mim muito tempo ainda.
 

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Mega Blogagem Receita de amiga.

Amigos e panelas reunidas, pra mim  são a melhor receita que pode haver.
No calor do fogão criamos a amizade, conhecemos o outro de uma forma  mais profunda.
Quem nunca abriu o coração pra amiga em frente a uma tabua de cebolas ou  discutiu a vida fazendo macarrão.
As receitas  são pequenos tesouros da amizade.  Venham elas do caderno de receitas da minha melhor amiga ou do blog bacana com quem eu  troco comentários.
Reúna seus amigos , cozinhe e depois venha nos contar.
 

Minha receita veio de um amigo de carne  e osso. Amigo de panela, projeto de compadre, cunhado querido que as vezes tenho vontade de torcer o pescoço.
A receita do Alexandre é mais que simples.
Uma abobora moranga de tamanho médio ( vc corta a tampa, tira o miolo, as sementes tá) assada por mais ou menos 45 minutos no forno.
1/2 k de camarão medio descascado e temperado com salsa, cebolinha, cebola, alfavaca e sal.
2 copos de requeijão cremoso.
O pulo do gato: misture o camarão previa mente temperado com  o requeijão, acerte o sal,  recheie a abobora com esse creme  e retorne com ela para o forno por mais meia hora + ou -.
A receita é ridícula de tão simples.  Mas deliciosa servida com arroz branco, batata palha e uma saladinha.
Nos reunimos pra cozinhar de vez enquanto, nessa ocasião fiquei sentadinha só observando  e aprendendo.
Está ai minha receita de amiga(o) vinda de alguem que conquistou o direito de se dizer amigo. Este texto faz parte da  mega blogagem promovida pela Camila do blog casaMila.com. Passe aqui para saber mais.


quinta-feira, 3 de maio de 2012

SAL do Dia das Mãe.

O blog Tilda Brasil esta organizando um SAL de dia das mães e já que agora também sou Mãe to junto nessa.
Sal ( não é o de cozinhar não) uma reunião para bordar um mesmo motivo, onde cada uma escolhe a sua cor.
O termo foi se abrindo  hoje é usado para designar  reuniões virtuais para executar um mesmo trabalho.
 A Tati propôs um um Sal sobre Matryoshkas.Inspirado no modelo criado pela Tone.Escolhido o projeto Tilda vem o primeiro passo: a inscrição infelizmente já acabou. 
Quem foi rápida já recebeu  os detalhes do trabalho.
Molde copiado, tecido escolhido, fitas e  flores separadas agora é só esperar pelo passo a passo.
Escolhi um tecido de cup cake que sobrou da cortina de minha casinha.
Pro rostinho um retalhinho de tecido cru.
Matryoshka, mãezinha russa, uma bonequinha originalmente de madeira que carrega dentro de si uma copia menor de si mesma.  Representam a união da família e trazem boa sorte ao lar ( tudo que é feito com amor traz boa sorte!!!!) Existe até uma lenda sobre elas.

Ficou curioso espere  que  mais tarde lhe conto mais.

quarta-feira, 2 de maio de 2012

18 anos depois!

Noite fria, la fui eu meio contra vontade. Agradar amigos as vezes traz bons resultados.
Sentado  na mesa  fazendo cara de mal ( mal nada) e fumando estava a figura.
As meninas cochichando  seus defeitos.
Quis pra mim, mas tinha outra caçando.
Mas como esperar é um dos meus defeitos
eu que acabei caçando.
Os defeitos eram so fingimento.
Um ano atraz do outro, lá estavamos nos, no natal no aniversario nos casamentos, nos nascimentos
Até em enterro eu fui de mãos dadas.
Enfrentei tudo, toquei a vida.
Sonhei,  planejei e me dediquei.
 Para agora dezoito anos depois colher o resultado.
O rapaz com cara de mal se revelou um bom namorado, um ótimo marido e um pai Maravilhoso.
Te amo hoje  tanto ou mais que ontem.

terça-feira, 27 de março de 2012

Chegueiii!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Oi!!! Cheguei antes do tempo(35 semanas).
Mas estou firme e forte!
Aqui com a mamãe  fazendo hora na U.T.I.
Como meus pulmões não estavam querendo funcionar direito me levaram pra longe, hihihi( mamãe ficou uma fera).
Mas não teve jeito tive que ficar lá 2 dias!!!!
Esse ai é o meu pezinho de anjo, Igualzinho ao da mamãe ( Com dedo de mandar e dedinho torto). As orelhas são do tio marquinho, os olhos do tio luizinho o nariz da vó maria, o cabelo da vó arlete um pedacinho de cada um. Mamãe só não deixa eu dizer oque herdei do Papai hihihihi.
Olha o  Papai babando, mamãe já esta querendo jogar ele pela janela e ficar só comigo. Diz que eu dou menos trabalho que ele. kkkkkkk isso que vcs não me veem quando to com fome!
Aqui já estava no quarto, pareço um anjo né. Em casa me revelei, durmo de dia pra poder ficar acordado de noite.
Vivo com frio e soluço e a vovó me enrola tanto que mais pareço um pacotinho.
Olha meu topete, nasci com redemoinho na testa ( uns dizem que é sinal de inteligencia outros de traquinagem , isso só o tempo dirá)
Já estava pronto  esperando o Papai pra fugir desse hospício    (maternidade). Mamãe bateu outras fotos mas mostro a vcs mais tade.
Beijo grande a todos.