Minha família

Minha família
Turma da pesada!!!!

Seguidores

Essa aqui sou Eu!!!!!

Minha foto
Tenho 43 anos, pinto, bordo, costuro e ainda trabalho fora. Comecei cedo a brincar com artesanato,Meu primeiro trabalho nunca esqueci, um beija flor alaranjado(so tinha um vidro de laranja e um de preto) mas acho que ficou interesante pois minha mãe me encheu de tinta e pinceis, tinha 12 anos e pintava com uma furia. naquele tempo não havia variedade de revista, só riscos que comprávamos na papelaria. pintei com a cara e a coragem por 6 anos até que fui fazer curso na profissional ai endoideci fiz pintura, arte aplicada, flores, bordado a mão, corte costura tudo que aparecia eu encarava. Fui seguindo o artesanato por todos esses anos, uma aulinha aqui, uma revista ali, tudo que aparece-se na tv. Até que achei a net, ai pirei de vez, todo dia acho algo novo que com um pouquinho de paciência consigo aprender. Sou isso uma Artesã com muito orgulho!!!!!

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

A casa.


O jardim mal cuidado , grama seca e flores mortas emolduravam a porta de entrada.
Uma sala cheia de bugigangas, amontoadas nas mesas e prateleiras.
Pó de seculos? Que nada o calendário na parede datava dezembro de 2011.
Alguém foi embora sem se preocupar com nada.
Só a cozinha parecia abitada, limpa e quente.
Um esconderijo no futuro com uma porta para o passado.
Aqui mais ninguém mora.
É só um lugar esperando seu final.
Quando esse dia chegar pego minha trouxa e vou embora sem me preocupar também.





3 comentários:

Silvia disse...

Saudades de você, Eliane!!
Sempre passo por aqui, estou curiosa, como está o filhote? Espero que esteja muito saudável. Bjs

✿ chica disse...

Que lindo teu conto,Eliane! Adorei te ver lá! beijos,tudo de bom,linda semana e setembro bem legal! chica

Socorro Melo disse...

Olá, Eliane!

Quem é vivo aparece, e cá estou, hehehe
Depois de um longo tempo ausente do Blog, volto a visitar os amigos, para deixar um abraço, e desejar a paz.
Como vai o filhote?
Gosto muito do seu jeito de escrever. Gostei da história da casa. Só achei triste...

Beijos
Socorro Melo